[resenha] Will & Will: um nome, um destino



   Will & Will: um nome, um destino é um romance divertidíssimo que surgiu de uma parceria entre os maravilhosos escritos americanos John Green e David Levithan. *---*
   O livro foi lançado no Brasil em 2013, pela editora Galera Record.

''Você gosta de alguém que não pode retribuir o seu amor porque é possível sobreviver ao amor não correspondido de uma forma impossível no caso do amor uma vez correspondido.''



   Através de capítulos intercalados, o livro conta a história de Will Grayson e Will Grayson! rs O nome é a única coisa que os dois tem em comum, pois suas vidas são completamente diferentes.. Enquanto um tenta apenas sobreviver a cada dia em função de suas regras criadas, o outro considera cada dia um castigo e busca uma maneira de conversar com a mãe sobre sua opção sexual.

   Will Grayson e Tiny Cooper são amigos desde crianças. Tiny é o único amigo de Will, na verdade, e é gay, o que é motivo para que o resto da escola zoe e considere os dois um casal. Mas Will não se importa nem um pouco com isso, apenas segue fielmente suas regras e torce para que tudo dê certo.

   Suas principais regras são: 1. Não se importar muito com nada e 2. Calar a boca. E assim Will vai levando a vida com tranquilidade, até que ele conhece Jane, uma integrante da AGH (Aliança Gay-Hétero) com os cabelos extremamente emaranhados e lindos. Will logo se sente atraído por Jane, mas tenta negar isso por conta de sua regra nº 1, então ele tenta acreditar que aquilo não é importante e que logo vai passar. Enquanto Will tenta entender o que sente por Jane, os dois, Tiny e outros amigos vão a reuniões da AGH, organizam o musical que Tiny está escrevendo e vão a shows de suas bandas preferidas, o que é um problema, já que todos são menores, por isso Will é obrigado a comprar uma identidade falsa.

   Em um desses shows, Will é descoberto e barrado na entrada do show, então fica passeando pela cidade enquanto Jane e Tiny aproveitam a música da banda preferida deles... Para provar para os amigos que também se divertiu, Will decide usar sua identidade super falsa para visitar uma Sex Shop, e é aí que acontece algo que ele jamais imaginou: Will Grayson encontra outro Will Grayson.

   Para o outro Will Grayson todos os dias são ruins.. Afinal, que motivos ele teria para celebrar a vida? Sua mãe vive estressada, seu pai os abandonou, ele precisa tomar remédios para não enlouquecer e a pessoa mais próxima que ele pode chamar de amiga é Maura, uma garota tão depressiva quanto ele  e que escreve poemas inspirados em todos os momentos ruins de sua vida. A única parte boa da vida de Will é Isaac, e o único problema é que ele está do outro lado da cidade. Will e Isaac se conheceram pela internet há um ano, e ele parece ser o único que o entende.. Will passa o dia inteiro esperando pelo momento em que Isaac ficará online e os dois poderão conversar, porque essa é a única hora em que a vida parece valer a pena.

   Quando Maura começa a perguntar a Will se ele é gay, de um jeito que parece até que ela tem certeza de que ele é, os dois acabam discutindo e piorando ainda mais a vida de Will, mas então acontece algo que o faz se esquecer de todos os seus problemas: Isaac decide que é hora de os dois finalmente se encontrarem! Will conta os dias até o grande encontro ansiosamente, e quando a sexta-feira chega, ele pensa que vai morrer de nervosismo antes de chegar ao local marcado, mas o que quase o mata mesmo é o momento em que ele chega e descobre que o ponto de encontro é uma Sex Shop, e o pior: Isaac não está lá. Além do atendente atrás do balcão, a única pessoa que está na loja quando ele entra é um garoto de uns 16 anos que com certeza não é Isaac, mas sim o outro Will Grayson.

   Will e Will fazem companhia um para o outro enquanto aguardam a continuação de suas vidas, e contam as respectivas histórias que os levaram até aquela sex shop numa sexta à noite. Algum tempo depois, Will recebe uma ligação de Maura, que faz uma declaração que causará o término permanente da relação dos dois, e o outro Will recebe uma ligação de Tiny dizendo que o show acabou e querendo saber aonde ele está, e então Will diz que o amigo está com sorte, pois encontrou um cara pra ele.

   Depois daquela noite, Will e Tiny se identificam e começam a namorar, e o outro Will está finalmente mostrando o que sente por Jane. Após algum tempo, a insegurança e a carência acaba separando os personagens, mas no amor e a amizade falam mais alto e todos finalmente encontram/percebem os motivos que tem para serem felizes. :)




   Eu achei esse livro adoravelmente maravilhoso! Tendo sido escrito pelo nosso amado tio João Verde, não poderia ser menos que incrível.. E agora eu também estou super ansiosa para ler os outros livros do Levithan, porque se todos forem divertidos como esse, eu tenho certeza de que vou amar! rs
 
    Os personagens são completamente apaixonantes.. O Will hétero é uma graça com aquele jeitinho todo romântico e ao mesmo tempo tentando ignorar o mundo; o Will gay é super fofo; o Tiny é muuuuito amor e super divertido; e a Jane é como todas as personagens femininas do John Green: maravilhosamente inteligente e perfeita. *-*

   Eu comecei a ler Will e Will sem muita expectativa, mas nos agradecimentos (que logo no início do livro) eu já comecei a me interessar - porque esses caras dão um jeito de serem perfeitos até fora da história, rs -, e antes de terminar o primeiro capítulo eu já estava amando esses dois Will Grayson!

   Enfim, eu super indico esse e todos os outros livros do John Green e do David Levithan - porque são todos incríveis de verdade! -, e espero que vocês tenham gostado da resenha. ;)


''você junta todos os meus pedacinhos, e sou muito grato por isso.''

5 comentários:

  1. Eu tentei ler Garoto encontra Garoto e não gostei.Mas já esse amei.
    A historia não é sobre um menino hetero e outro gay como me disseram. É sobre como o destino e o amor podem mudar tudo, a historia não se baseia em homossexuais, mas sim, em como temos que cair e levantar.Essa historia me roubou vários risos,e reações de fofura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs É verdade, a moral da história é linda! Eu me diverti mt e amei aquela ideia do Will de q a vida é tentativa-erro-tentativa-erro-tentativa-coisa certa. *---*

      Excluir
  2. Amei essa parceria do John Green com o David Levithan, pois foi com grandes autores que se formou esse grande livro! Tenho certeza que muitas pessoas não só irão amar, mas também irão se identificar com esse livro, principalmente os gays. Gostei desse livro, porque apesar do Will ser zoado, ele dá a volta por cima e encontra o seu grande amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, essa parceria foi incrível.. E eu espero que venham outros desses dois juntos! rs

      Excluir